Seu Luiz

Seu Luiz

– Aí!, cuidado com a minha chinela!

-Bom dia pra você tambem, Margarida.

-Ahh… é o senhor, seu Luiz.

-Quem mais poderia ser minha filha…

 

-Ai!, quem pisou no meu pé?

-Foi minha bengala Margarida.

-Seu Luiz!, o senhor não tem jeito né? Ontem o senhor fez a mesma coisa.

-Você tambem está muito bonita, Margarida

-Deixe disso que fico encabulada ( risinhos envergonhados )

 

-Eita! assim me machuca!

-Que foi isso? Era o seu pé?

-Era sim, Seu luiz, era a minha alpergartas, o senhor quase arrancou.

-Minha bengala precisa de óculos, Margarida.

-Deixe de ser besta, o senhor sabe bem o que está fazendo.

-Mas assim eu te faço sorrir…

 

-Oxê, olhe onde pisa, seu moço!

-Ondes vais assim toda de branco?

-Ora, seu Luiz…ora, seu Luiz….

-Parece até que vai fazer a primeira comunhão.

-Não sou tão novinha assim ( risinhos envergonhados )

-Ora Margarida, Ora Margarida…

 

-Ai, ai, ai, meu pé!!!

-Margarida, não grite assim.

-Essa bengala do senhor é terrível, seu Luiz.

-Ora deixe disso, cheire um pouquinho de rapé comigo.

-Ave maria, isso é muito ruim.

-É nada, olha só ( sorvendo o rapé de uma só vez )

-Deus me livre…Nã…

 

-Nem chegue perto com sua bengala.

-Hum?

-Estou lhe vendo, seu Luiz.

-Margarida, a primeira pessoa que passar por mim agora vou dizer “ Bom dia”.

-Porque? se já é quase na hora do almoço?

-Porque meus dias só começam quando te vejo.

 

-Ave! o senhor quase me fez tropeçar.

-Jamais irías cair, sempre te protegerei.

-Ahh,… só podia ser o senhor, né seu Luiz?

-Chegue para perto Margarida, quer um rapé?

-Vixe, eu mesmo não, isso suja as mãos, olhe as suas!

-Bobagem, a gente limpa depois, assim ó …( sorvendo o rapé de uma só vez )

-Credo…

 

-Que foi isso? quem…?

-Olá margarida, estou indo pra casa.

-Ahh seu Luiz, deixe que eu levo o senhor.  Segure no meu braço.

-Você é uma boa menina, logo se vê, e bonita como seu nome.

-Mas o senhor nem sabe o meu nome.

-Sei, é Margarida.

-O senhor chama todo mundo assim.

-Mas só você é linda como a flor que te chamo.

-Ai,  o senhor me deixa sem jeito.( risinhos envergonhados )

 

-Já chegou seu Luiz?, como foi na rua?

-Vou tomar um banho, de que é a sopa Margarida?

-Hoje é de legumes..está uma delícia. Gostou?

-Sim, Margarida, como tudo o que você faz.

-Esse banho foi bom, hein seu Luiz? Está todo cheiroso.

-Minha filha, eu sou assim, é só eu suar pra começar a sair esse aroma.

-( risinhos envergonhados ),  o senhor não perde uma chance…

 

-Cadê meu rapé margarida?

-Aí do lado de sua mesinha na cama

-Ahh achei. Quer um pouquinho?

-Não seu Luiz. o Senhor já está até deitado. Durma bem.

-Hum, hum….

-Durma com os anjos.

-Os anjos estão todos de branco.

-O que disse, seu Luiz?

-Será que é minha primeira comunhão?.

-Seu Luiz?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s