Metralhando verso até dizer chega

Tem dias que é um desespero

Eu nem sei de onde vem

Me deixando num destempero

Escrevendo como ninguém

Vem idéia por todo o lado

Frase, palavra e rima

Chegando tudo misturado

Sem ter a menor disciplina

Pego então o meu caderno

Vou pro bar do seu Ortêga

Na mesa tomo uma cerveja

Metralhando verso até dizer chega.

.

Muita pouca gente entende

Essa vida louca de poeta

Não me peça explicação

Que essa não é minha meta

Acho que abre um canal

Uma ponte pra outro mundo

As vezes vem algo banal

Noutras é um papo profundo

Tem dias que quero bloquear

E sair com minha nêga

Mas pareço um alucinado

Metralhando verso até dizer chega.

.

Hoje veio poesia

Amanhã pode ser prosa

Nunca dá pra adivinhar

A inspiração é melindrosa

Com o tempo a gente aprende

E sabe corresponder

É um caminho de duas mãos

Tem que dar pra se receber

Agora até já presinto

Já sei quando se aproxega

A caneta move em minha mão

Metralhando verso até dizer chega

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s